Terminologias de um Playbook Ofensivo – Parte 2

Aspectos do jogo corrido Existem v√°rios aspectos dentro do jogo corrido, hoje iremos falar daqueles mais comuns ou essenciais. A imagem abaixo ilustra os aspectos presentes no jogo corrido e veremos como explor√°-los.   Forma√ß√£o ‚Äď A forma√ß√£o vai impactar no seu esquema de bloqueio ou vai pedir um motion para executar uma jogada espec√≠fica […]

Aspectos do jogo corrido

Existem v√°rios aspectos dentro do jogo corrido, hoje iremos falar daqueles mais comuns ou essenciais. A imagem abaixo ilustra os aspectos presentes no jogo corrido e veremos como explor√°-los.

 

  • Forma√ß√£o ‚Äď A forma√ß√£o vai impactar no seu esquema de bloqueio ou vai pedir um motion para executar uma jogada espec√≠fica e etc. Voc√™ pode usar tamb√©m para enganar o advers√°rio pesando um lado e correndo para o outro como ocorre na corrida counter ou mesmo indo para uma forma√ß√£o spread, for√ßando o advers√°rio a tirar jogador do box para poder marcar os jogadores espalhados no campo.

 

  • Box Counting ‚Äď √Č essencial voc√™ saber quantos jogadores est√£o no box para poder ajustar seu esquema de bloqueio. Eles est√£o mais pesados ou menos para o lado que iremos correr? Temos mais gente no box que eles? Quem cada OL ir√° bloquear? Todas essas respostas v√™m da an√°lise do box.

 

  • Audible ‚Äď Podemos mudar o lado da jogada ou o gap que iremos executar a corrida, podemos usar audible fake para confundir a defesa ou alterar uma jogada (muitas vezes isso ocorre quando achamos um matchup favor√°vel na contagem do box ou na leitura do campo).
    Esquema de bloqueio ‚Äď O alicerce do jogo corrido. Sem o esquema desenhado para a jogada certa, provavelmente ela d√™ errado. Adaptamos nosso esquema no momento da Box Counting utilizando os conceitos que treinamos anteriormente.

 

  • Snap Counting ‚Äď Podemos variar nosso snap counting para surpreender o advers√°rio, chamando a bola no set, por exemplo. Se voc√™ observar a defesa agressiva, chamar um segundo hut pode te dar 5 jardas atr√°s de uma invas√£o da zona neutra ou mesmo deixar a defesa menos agressiva (ap√≥s a falta). Ou simplesmente gastar o rel√≥gio.

 

  • Motion ‚Äď Podemos chamar um motion para fazer um missdirection (colocando seu fullback simulando um lead block para o lado contr√°rio da corrida, por exemplo). Podemos adicionar um novo bloqueador, ou simplesmente tirar um jogador do box para ter vantagem.

 

Aspectos do jogo aéreo

O jogo aéreo por vezes é mais complexo que:

Os aspectos de contagem de snap e audible s√£o usados exatamente da mesma forma que no jogo corrido. J√° outros podem ter fun√ß√Ķes diferentes ou adicionais:

  • Motion – Atrav√©s da movimenta√ß√£o de um jogador podemos descobrir se a defesa advers√°ria est√° em marca√ß√£o individual ou zona. Tamb√©m podemos criar matchups favor√°veis ou utilizar o pr√≥prio motion para criar uma varia√ß√£o de jogada (como o triple option na Spread formation por exemplo) .

 

  • Avaliar Blitzes – Ao ler a defesa advers√°ria √© necess√°rio avaliar as amea√ßas de blitzes para tomar a decis√£o de incluir um bloqueador a mais para prote√ß√£o atrav√©s de um motion, solicitar um bloqueio do backfield, alterar o esquema de bloqueio de passe ou at√© mesmo usar um audible que seu jogador ocupe a zona aberta criada pela blitz executada pelo advers√°rio.

 

  • Ler cobertura – Ao fazer a leitura, √© poss√≠vel definir se a jogada chamada funcionar√° contra aquele tipo de cobertura, caso precise use um audible para trocar a jogada.

 

  • Chave da jogada – Toda jogada de passe √© baseada em uma teoria de combina√ß√£o de rota ou estressar o jogador alvo. Ap√≥s ler a cobertura e as blitzes, √© importante observar se sua chave est√° favor√°vel (ou possivelmente esteja pr√© snap).

 

  • Forma√ß√£o – No jogo de passe as forma√ß√Ķes servem para dar um look de corrida, para ter uma vantagem num√©rica e abrir o campo lateralmente ou simplesmente para ter mais jogadores para o esquema de bloqueio.

 

  • Esquema de bloqueio – Seu esquema de bloqueio atrav√©s do box counting e avalia√ß√£o das poss√≠veis blitzes e stunts (previamente estudado o advers√°rio) deve ser definido para dar tempo do quarterback fazer a jogada e ,em alguns casos, a depender da proposta do ataque, pode at√© simular um esquema de corrida para iludir a defesa em um playaction.

 

Espero ter conseguido trazer um panorama do que est√° por tr√°s de um playbook de forma geral, principalmente para aqueles coaches que est√£o assumindo esse papel sem muita experi√™ncia. A melhor dica que posso te dar √© a que sempre li nos livros e ouvi de todos os coaches: mantenha o jogo simples para seus jogadores e garanta que seu time execute seu plano sem exitar ou ter d√ļvida na tomada de decis√£o.

E aqui vai uma dica valiosa: Tenha absoluta certeza que seus jogadores saibam que jogo eles estão jogando. Eles precisam saber o porque que utilizam o conceito X e o Y ou o motivo de jogar em formação spread ou porque utilizam triple option.

Seu atleta n√£o pode entrar em campo e hesitar durante a jogada por estar indeciso ou com d√ļvida da responsabilidade dele dentro da jogada.

Deixe um Comentário

Name *
Email *
Website
Comentarios *

Related Post

Sobre

O melhor conte√ļdo de futebol americano para amantes do esporte como n√≥s ;)
Fique por dentro do que rola no FA no Brasil e no mundo com o Portal do FA.

Contato

Rua Monsenhor Ivo Zanlorenzi, 3847, Mossungue
Curitiba ‚Äď Paran√° - Brasil
UP