O ataque no Futebol Americano – Parte 2: primeiro sucesso a nível nacional

O sucesso do jogo aéreo em campo, mas sem seguidores O coach ‘Pop’ Warner decidiu fazer algo radical para a época: alternar seu jogo de fortes corridas com alguns passes curtos e médios. Como resultado, conduziu sua inferior equipe a vitórias incríveis contra os maiores times da nação. Porém, o sucesso não pegou. Todos eram […]

O sucesso do jogo aéreo em campo, mas sem seguidores

O coach ‘Pop’ Warner decidiu fazer algo radical para a época: alternar seu jogo de fortes corridas com alguns passes curtos e médios. Como resultado, conduziu sua inferior equipe a vitórias incríveis contra os maiores times da nação.

Porém, o sucesso não pegou. Todos eram relutantes em replicar o estilo de jogo por considerar contrário à tradição do futebol americano. Na época, até mesmo WALTER CAMP, considerado o pai do Futebol Americano, definiu o jogo aéreo como “um tipo de artifício de maricas, um truque barato que em breve irá desaparecer”.

E apesar de sua opinião radical, Walter Camp não estava totalmente errado na sua previsão. O jogo aéreo realmente não vingou e assumiu papel irrelevante por muitos anos que se seguiram. Apenas algumas poucas equipes insistiam em utilizar tal estilo e, sob muitas críticas, demonstravam bons resultados em campo.

Sucesso resgatado e com inovações

Foi na década de 30 que o Futebol Americano viu uma das maiores e mais duradouras inovações do jogo aéreo surgir. O coach da TCU (Texas Christian University) ‘Dutch’ Meyer arriscou colocar 4 recebedores em campo, dois em cada lado, e fazer dos passes a principal arma daquele ataque. Nascia então a SPREAD FORMATION, ou Formação Spread.

Mas ele ainda ia além disso; nesse ‘Ataque Spread’, coach ‘Dutch’ Meyer costumava frequentemente mandar seu running back fazer rotas curtas para também receber passes. Algo totalmente radical para a época, mas que trouxe muitas vitórias à TCU.

GÊNIO? Não, coach `Dutch` Meyer não recebeu esse título. Pelo contrário, foi chamado de maluco e mais uma vez a evolução aérea assume papel menor frente à evolução do jogo corrido.

Nessa época, ganhava força o ataque Single-Wing e a Formação T (Fullhouse T formation) que foi utilizada por GEORGE HALAS para levar ao Chicago Bears o Super Bowl de 1940 no famoso jogo em que derrotaram o Redskins por 73 a 0.

Futebol americano, um jogo sofisticado. Será mesmo?

O esporte da bola oval ainda era muito rústico e dependente exclusivamente da força física de seus atletas. Mas alguns coaches, considerados mestres e revolucionários do futebol americano, estão trabalhando para adicionar inteligência e estratégia ao jogo.

Sabe do que estou falando? Se não sabe, confira nosso próximo artigo aqui, no Portal do FA.

Deixe um Comentário

Name *
Email *
Website
Comentarios *

Related Post

Sobre

O melhor conteúdo de futebol americano para amantes do esporte como nós ;)
Fique por dentro do que rola no FA no Brasil e no mundo com o Portal do FA.

Contato

Rua Monsenhor Ivo Zanlorenzi, 3847, Mossungue
Curitiba – Paraná - Brasil
UP