A importancia da mecânica de arbitragem

O Futebol Americano é um esporte incrível, que vai ano a ano aumentando o numero de fãs no Brasil. E quando os jogos da NFL não são mais capazes de suprir a necessidade de football, jogar ou arbitrar pode ser uma opção. Porém, independente da escolha deve haver preparação física e conhecimento de regra. Todo […]

O Futebol Americano é um esporte incrível, que vai ano a ano aumentando o numero de fãs no Brasil. E quando os jogos da NFL não são mais capazes de suprir a necessidade de football, jogar ou arbitrar pode ser uma opção. Porém, independente da escolha deve haver preparação física e conhecimento de regra.

Todo o conjunto de regras do esporte estão disponíveis nas 210 páginas do LIVRO DE REGRAS E INTERPRETAÇÕES. Nele estão contidas as 12 regras para a condução do jogo, além dos Sinais de Arbitragem, Interpretações, Arbitragens Referências e outras recomendações.

No entanto, o que muitos não sabem, é que existe um outro livro tão importante e que deve ter a mesma atenção que o Livro de Regras, é o MANUAL DE MECÂNICA. E qual é a sua importância?

Podemos dizer que ele é o “hardware que faz o software funcionar”. O Manual de Mecânica é o que os árbitros irão, fisicamente, realizar em campo. Em outras palavras, de nada irá adiantar o conhecimento das regras do futebol americano, se o árbitro não souber suas responsabilidades, posicionamento, como, onde e porque executar seus deveres.

Um exemplo da utilização da mecânica de arbitragem e que vem sendo assunto nas rodas de conversas entre jogadores, técnicos e árbitros, é em relação a marcação ou não de um Holding. Então vamos ao que o Manual de Mecânica recomenda quanto a esta penalidade:

Se̤̣o 4 РFILOSOFIAS DE ARBITRAGEM

4.8 – Bloqueios

• Derrubados no ponto de ataque, em campo aberto, dentro da tackle box e que afetam o resultado da jogada criam um foco especial e devem ser marcados com holding nessas situações.

• Se houver um possível holding de ataque (ou defesa) mas a ação ocorrer claramente longe do ponto de ataque e não tiver (ou puder ter) qualquer efeito na jogada, a falta não deve ser marcada.

Sendo assim, os árbitros devem ficar atentos com dois pontos: o ponto de ataque (que é zona próxima ao carregador da bola onde os adversários tenham possibilidade de alcançá-lo), e o quanto o potencial holding afetou a jogada (se o jogador que sofreu a falta poderia,ou não, participar de forma efetiva da jogada).

Florida International quarterback E.J. Hillard, left, stiff-arms Arkansas State's Chaz Scales as FIU's Ya'keem Griner draws a penalty for holding in the second quarter of an NCAA college football game at FIU Stadium in Miami, Thursday, Oct. 4, 2012. (AP Photo/The Miami Herald, Charles Trainor Jr.) MAGAZINES OUT

Exemplo: Um Cornerback segura um Wide Receiver de um lado do campo e a jogada de corrida acontece para o outro lado.

Se a arbitro entender que não houve a necessidade de aplicar o holding, ele não deve simplesmente ignorá-lo. É seu dever comunicar o atleta da sua ação e que em situações diferentes a penalidade pode ser aplicada. Isso faz parte de uma arbitragem preventiva e boa condução do jogo.

Outros exemplos de Mecânica, Regras e outras curiosidades, veremos aqui no Portal do FA nos próximos posts.

Deixe um Comentário

Name *
Email *
Website
Comentarios *

Related Post

Sobre

O melhor conteúdo de futebol americano para amantes do esporte como nós ;)
Fique por dentro do que rola no FA no Brasil e no mundo com o Portal do FA.

Contato

Rua Monsenhor Ivo Zanlorenzi, 3847, Mossungue
Curitiba – Paraná - Brasil
UP