5 Dicas de um técnico para organizar seus reservas

Seguindo o raciocínio desenvolvido no texto Como ser um grande atleta… Mesmo no banco de reservas, hoje tirei um tempo para usar da minha experiência pessoal com a questão e listar algumas dicas. Afinal, o técnico deve ter controle (direto ou indireto) de tudo que se passa na equipe.   Dicas de um técnico de […]

Seguindo o raciocínio desenvolvido no texto Como ser um grande atleta… Mesmo no banco de reservas, hoje tirei um tempo para usar da minha experiência pessoal com a questão e listar algumas dicas. Afinal, o técnico deve ter controle (direto ou indireto) de tudo que se passa na equipe.

 

Dicas de um técnico de Futebol Americano para técnicos na escolha de seus jogadores reservas

Há 6 anos exerço alguma função na comissão técnica de equipes de futebol americano e tive a honra de ter na bagagem uma experiência internacional com uma lenda viva do esporte.

Atualmente, a equipe que treino possui mais de 100 atletas apenas na categoria principal. Muitos desses sequer são relacionados para as partidas, quando levamos 60 atletas para estarem à nossa disposição. Outros tantos até são relacionados, mas raramente entram em campo.

Isso faz parte do jogo, faz parte do esporte.

Porém, no grande pool de tarefas e responsabilidades de um Head Coach, uma das coisas de grande importância é justamente essa gestão do elenco reserva. Afinal, como vimos no texto anterior, ele pode ser determinante para a sua vitória.

Escrevi, então, as seguintes dicas, que são pessoais, e espero que elas possam lhe ajudar de alguma maneira.

 

1- Tenha (ou desenvolva) líderes na reserva

Isso não significa que você irá deixar um líder da equipe de fora do jogo apenas para te ajudar ali fora. Na verdade, o que quero dizer é que você deve preparar alguns atletas a serem exemplos na lateral do gramado e a cuidar dos que se desviarem por você.

Atletas nos quais você confia (confia na personalidade dele e no respeito que ele possui pelo clube/instituição) mas que não estão dentro do campo neste momento. Esses são os caras ideias que te ajudarão a manter a ordem na lateral.

 

2- Valorize seus reservas

Sabendo que o jogador que está no banco tem importância para sua equipe, valorize-o. Trate-o com a mesma atenção e respeito que você dedica ao seu melhor jogador.

O retorno a um atleta nem sempre se dá por via financeira. O prazer de colaborar com a equipe certamente o fará se sentir importante e o motivará a continuar evoluindo.

Logo, sempre que tiver a chance, deixe isso claro a ele e ao elenco.

 

3- Crie uma estrutura hierárquica respeitada

Nada pior do que, seja em dia de jogo ou treino ou reunião de analise, todos estejam falando ao mesmo tempo com você.

Uma estrutura hierárquica servirá, também, para filtrar os problemas e criar uma ordem para o fluxo de informações.

Não é pelo fato de você ser o Head Coach (técnico principal) de uma equipe que deve resolver todos os problemas e escutar todas as sugestões. Capitães de posição recebem as informações dos seus comandados, Técnicos de Posição e Auxiliares recebem as informações dos seus capitães, Coordenadores de equipe (de ataque, de defesa e de especialistas) recebem as informações dos técnicos de posição e auxiliares. Por fim, se necessário, o Head Coach recebe as informações dos Coordenadores.

Parece burocrático, mas não é. Na verdade, é uma estrutura que irá agilizar a solução de problemas e a aprovação e aplicabilidade de sugestões.

 

4- Pregue pela disciplina na lateral

Disciplina parece ser a palavra que domina nosso esporte, o futebol americano. E existem diferentes maneiras de se interpretar essa questão, mas abordarei duas.

Primeiramente, qual técnico nunca viveu um momento em que precisa pensar rápido e tomar uma atitude ágil, no entanto, mal consegue escutar a voz dentro da sua cabeça pois todos à sua volta estão falando? Organize sua lateral; a postura organizada na lateral do campo cria um ambiente mais controlado e saudável.

Além dessa questão, outra interpretação é de que os seus atletas na reserva devem se manter disciplinados aos 5 tópicos discutidos na matéria anterior (clique aqui e reveja). Somente dessa maneira ele será importante à equipe; sem essa disciplina em seguir essa cartilha, ele se torna dispensável.

 

5- Não aceite a companhia de “jogador encrenca”

Seja duro nesse ponto. Se o atleta é demasiadamente individualista a ponto de não respeitar sua decisão de deixá-lo no banco ou a ponto de não respeitar seus companheiros que estão em campo, não mantenha ele em seu elenco. Simples. Dispense-o!

Mesmo sendo um bom jogador, a contaminação que esse tipo de atleta pode trazer ao ambiente da sua equipe é mais impactante do que as qualidades que ele tem.

 

Amante da bola oval, este texto reflete uma opinião pessoal do editor, não necessariamente expressa a opinião do Portal do Futebol Americano.

Deixe um Comentário

Name *
Email *
Website
Comentarios *

Related Post

Sobre

O melhor conteúdo de futebol americano para amantes do esporte como nós ;)
Fique por dentro do que rola no FA no Brasil e no mundo com o Portal do FA.

Contato

Rua Monsenhor Ivo Zanlorenzi, 3847, Mossungue
Curitiba – Paraná - Brasil
UP