Conceitos de Passe: Four Verticals – Parte 2

No nosso Ăşltimo artigo foi apresentada a estrutura básica de execução e leitura do conceito conhecido como Four Verticals, que consiste em 4 rotas verticais atacando o campo e que busca esticá-lo tanto horizontalmente quando verticalmente. Nessa semana vamos conhecer algumas variações de formações e possĂ­veis ajustes (conhecidos como Tags) para deixar o ataque menos […]

No nosso último artigo foi apresentada a estrutura básica de execução e leitura do conceito conhecido como Four Verticals, que consiste em 4 rotas verticais atacando o campo e que busca esticá-lo tanto horizontalmente quando verticalmente.

Nessa semana vamos conhecer algumas variações de formações e possíveis ajustes (conhecidos como Tags) para deixar o ataque menos previsível e combater determinadas coberturas da defesa.

Nesse caso, observamos abaixo uma formação com 3 recebedores de um lado do campo e 2 recebedores do outro lado. Aqui, a LOCKED SEAM é executada pelo Tight End (Y) e a SEAM READ executada pelo Slot Receiver (H). Já o Running Back (R) está usando uma variação de rota que visa forçar uma decisão dos linebackers entre marcar a Seam (Y) ou a Hook (R).

 

Em seguida, uma variação bastante utilizada é a Shallow de um dos recebedores (X), procurando atacar um espaço deixado pela defesa caso ela acompanhe as rotas verticais. Aproveitando o espaço deixado pelo receiver, o Running Back (R) executa uma Wheel Route, que tem grande eficiência contra marcações homem a homem ao forçar um Linebacker em espaço contra um jogador provavelmente mais rápido.

Outra combinação conhecida é a “switch”, onde duas rotas verticais são invertidas (entre os recebedores H e Z), dificultando a leitura da defesa:

 

E para finalizar, um exemplo de como a Vertical poderia ser implementada na formação conhecida como Trips Bunch, onde o alinhamento próximo dos recebedores favorece uma combinação de rotas característica, invertendo as rotas entre o Tight End (Y) e o Slot Receiver (H). Já o outro recebedor (Z) tem espaço no campo pra executar uma rota Fade, bastante eficiente contra marcações individuais mais apertadas. O Running Back (R) dessa tem a opção de executar um Play Action com o Quarterback e continuar em uma rota Flat no lado onde os 3 recebedores deixaram um espaço.

O Conceito de Passe Four Verticals é bastante difundido pela sua flexibilidade na aplicação, podendo ser executado de forma mais simples por equipes iniciantes e sem leituras nem ajustes das rotas (em pontilhado nas imagens e explicadas na parte 1 desse artigo), até equipes mais avançadas, com todas as leituras de acordo com a cobertura da defesa.

Deixe um Comentário

Name *
Email *
Website
Comentarios *

Related Post

Sobre

O melhor conteĂşdo de futebol americano para amantes do esporte como nĂłs ;)
Fique por dentro do que rola no FA no Brasil e no mundo com o Portal do FA.

Contato

Rua Monsenhor Ivo Zanlorenzi, 3847, Mossungue
Curitiba – Paraná - Brasil
UP